Compostagem: o que é e como fazer em casa

Muitas pessoas se perguntam: o que fazer com o lixo que produzo?

Segundo a revista Exame, todos os brasileiros produzem, em média, 240 mil toneladas de lixo por dia. Mas existem formas de descartar esse lixo de uma forma melhor.

Desta forma, a compostagem é uma saída sustentável para as pessoas que pretendem dar um destino diferente ao lixo que produz em casa. A técnica, que vem ganhando cada vez mais adeptos pelo mundo, consiste na reciclagem de resíduos (sobras de frutas e legumes e alimentos em geral, trapos de tecido, serragem, entre outros), promovida por seres invertebrados, como as minhocas e microorganismos que transformam os restos em um adubo de ótima qualidade.

Compostagem: o que é e como fazer em casa

A técnica é antiga, na China, por exemplo, é utilizada há alguns séculos. Nos dias atuais, em que é cada vez mais necessário pensar no uso consciente dos recursos naturais e na preservação do meio ambiente, a compostagem aparece como uma ótima solução para reduzir o volume de resíduos domésticos que são encaminhados para os aterros e geram mau cheiro, além de liberar gás metano (23 vezes mais destrutivo que o gás carbônico) e chorume.

O que é compostagem?

É um processo biológico que acelera a decomposição do material orgânico e é realizado por microorganismos, que, em presença de umidade e oxigênio, se alimentam desses resíduos animais e vegetais, devolvendo à terra seus elementos químicos e nutrientes. Assim, dão origem a um composto de qualidade, pronto para ser utilizado em hortas, vasos de plantas, jardins, entre outros.


Segundo relatório da ONU Meio Ambiente, todo dia, 145 mil toneladas de resíduos orgânicos são jogadas em lixões e aterros controlados na América Latina e no Caribe. Esse montante coloca em risco a saúde e a vida de 170 milhões de pessoas.

Como fazer uma compostagem?

Para fazer compostagem doméstica, é necessário ter três caixas plásticas, além dos restos orgânicos. É importante destacar que quanto mais diversificado for o material orgânico, mais rico será o seu adubo.

O que pode usar:

– Restos de alimentos, talos e casca de verduras ou frutas;
– Resíduos frescos;
– Serragem e folhas secas;
– Alimentos cozidos ou assados (em pequena quantidade);
– Esterco.

O que não pode usar:

– Frutas cítricas (que podem ser usadas para fazer um desinfetante caseiro, por exemplo);
– Fezes de cães e gatos;
– Laticínios;
– Carne (restos de frango, peixe e carne bovina);
– Nozes pretas;
– Derivados de trigo (massa, bolo e pão);
– Muitos tipos de papel (jornal, revista, envelopes, catálogos e papéis de impressão);
– Arroz;
– Serragem de madeira tratada;
– Carvão vegetal;
– Plantas doentes;
– Gorduras;
– Alho e cebola;

A revista Globo Rural, divulgou as seguintes dicas para as pessoas que planejam fazer compostagem:

1 – No seu quintal, faça um buraco na terra de pelo menos 0,5 metro quadrado e cerca de 30 centímetros de profundidade. Para sustentar as paredes de terra, coloque um caixote ou caixa d’água sem o fundo nas laterais, que permita o acesso ao chão. Também é possível cercar a área em contato com a terra com uma cerca de arame, tábuas ou troncos.

2 – Deposite o material orgânico no espaço delimitado diariamente. Sem espalhar muito, concentre-o em um canto até encher o espaço.

3 – Cubra a superfície com folhas secas ou serragem. Não comprima a mistura, pois a falta de oxigenação nesse tipo de compostagem pode gerar mal cheiro.

4 – A cada 15 dias, revire todo o material para ajudar a aerar a terra e facilitar a decomposição.

5 – Em até três meses, as sobras de alimento vão se transformar em um adubo fértil, que pode ser usado em plantas e hortas.

Existem caixas que vendem com minhocas ou pode fazer com baldes de plásticos de 20kg de manteiga que custa em média 7 reais cada. Opções bastante econômicas.

Fazendo isso, as pessoas vão conseguir ajudar o mundo se tornar em um lugar mais sustentável. 

Saiba como fazer Adubo Líquido para horta.