Tipos de irrigação para fruticultura

Tipos de irrigação para fruticultura

Os tipos de irrigação influenciam a formação das árvores frutíferas (pomar), ela  é um ponto essencial para uma boa formação das árvores e produção.

Existem tipos de irrigação que melhor se adapta com a fase de formação do pomar.

Para escolher o melhor método de irrigação é necessário conhecer as características do solo e da árvore frutífera. Para melhor absorção de água e de nutrientes.

O sistema radicular de espécies frutíferas arbóreas de maneira geral é bastante semelhante. Atinge profundidade máxima de um a dois metros, explora uma área de 10 a 20 m2 por planta e apresenta a zona de maior concentração de raízes absorventes até 50 cm de profundidade.


As fases de irrigação na formação do pomar

Podemos dividir em 3 fases na formação do pomar: Fase de Plantio, Fase Fisiológica (na formação do fruto) e fase pós-colheita.

Lembrando que antes existe todo um planejamento e preparo do solo. Usando manejo adequado como curva de nível, calagem, cobertura e as formações de covas para o plantio.

Fase de Plantio

Na fase de plantio e formação da planta é fundamental a irrigação para evitar a morte da frutífera.

Inicialmente quando o sistema radicular está em formação até nos primeiros 15cm de profundidade requer uma atenção maior. Podendo diminuir a irrigação quando vai chegando aos 30 cm de profundidade.

Aqui é importante ressaltar que o sistema de irrigação pode e irá influenciar a formação das raízes. Exemplo: No método de irrigação por gotejamento, a raiz da planta será formada próximo ao ponto de gotejamento, em um raio de 30 a 40 cm.

Fase Fisiológica

Nas fases de grande atividade fisiológica, tais como brotação, crescimento dos ramos e crescimento de frutos, as fruteiras são sensíveis ao estresse hídrico.

Após a floração a multiplicação celular da planta aumenta e muito até a formação do fruto. Podendo impactar no tamanho e na formação.

Para frutíferas que possuem períodos hibernal, como pêssego, maçã entre outras, as quais chamamos de frutas de clima temperado.

Neste momento hibernal o consumo de água pelas raízes é maior, para depois iniciar a formação dos frutos.

Fase pós colheita

Após a colheita do fruto, também é crítica. Nesse período, a planta deve manter as folhas ativas e não pode haver deficiência de água e nem de nutrientes.

Aqui elas estarão produzindo carboidratos para armazenar e utilizar na próxima fase de floração. Se preparando para a próxima colheita.

Desta forma, a produção da próxima safra depende das reservas produzidas após a colheita.

Irrigação para pomares

Tipos de Irrigação indicadas para fruticultura

Existem vários tipos de irrigação. Iremos abordar os tipos de irrigação que são mais utilizadas para a formação de pomar.

Agora que conhecemos as 3 fases de irrigação para a fruticultura e que o solo e o cultivar da frutífera influenciam na decisão. Vamos agora falar sobre quais são os tipos e métodos de irrigação que são indicadas para a fruticultura.

Irrigação por aspersão

Embora não seja o método mais indicado para pomares. Consiste na dispersão de água sobrecopa ou subcopa, utilizando-se um conjunto de motobomba, tubulação, aspersores e acessórios.

A aspersão do tipo subcopa tem sido utilizada trazendo alguns transtornos para o manejo de água, em decorrência da interseção do jato de água com o caule, causando podridões de colo.

Irrigação por gotejamento ou localizada

Pode ser feita por gotejamento ou micro-aspersão; é a de mais alta eficiência de aplicação, requer baixa pressão, apresenta facilidade de operação e bom controle sobre a umidade e aeração do solo.

A desvantagem da irrigação por gotejamento é o tamanho da área molhada, por ser muito localizada, o desenvolvimento radicular da planta pode ser impactado na fase inicial do plantio.

Outra desvantagem é o entupimento nos gotejadores, não pode ser utilizado no controle de geadas, por não conseguir irrigar a copa da planta e necessita de experimentação local para maximizar os resultados.

Para combater as geadas existem outras técnicas. Uma delas utilizadas na agricultura Agroecológica é a nutrição da planta através do manejo correto do Solo.

Solos com boa reserva de potássio (K) aumentam a resistência vegetal ao frio, secas e doenças.

Voltando a irrigação, um ponto importante na Irrigação Localizada é observar o PMP (Ponto de Murcha Permanente), é onde a quantidade de água no solo impacta a planta. Levando as folhas pela primeira vez, um murchamento irreversível.

A principal vantagem é a produtividade, com menor volume de água aplicado; utiliza baixa pressão na operação; não molha as folhas das plantas; opera em cultivos implantados em solos de baixa capacidade de infiltração (argilosos); não apresenta limitações de topografia e pode ser automatizado.

Além da elevada eficiência, molha somente a área junto ao gotejador, reduzindo o surgimento de ervas daninhas (plantas espontâneas). Contudo permite sais mais elevados na água do que nos métodos de aspersão, e necessita de pouca mão de obra para seu funcionamento.

Conclusão

Antes do plantio recomenda-se uma irrigação pré-plantio, iniciada logo após o preparo definitivo das covas.

Após o plantio, na fase de desenvolvimento inicial das plantas. Este é o ponto mais crítico e decisivos, a irrigação deve-se ser diariamente.

Mesmo se o plantio for no período de chuvas, recomenda-se a observação e atenção ao PMP (Ponto de Murcha Permanente) para decidir se a área será irrigada ou não.

Se optar por irrigação por gotejamento, recomenda-se irrigar de 20 a 30% do tempo máximo de rega por dia, para as condições em que o sistema foi dimensionado.

Se optar por micro-aspersão, recomenda-se adotar o mesmo procedimento descrito para o gotejamento.

Já quando a planta estiver no período de produção, recomenda-se que a lâmina de irrigação seja constante ao longo de uma semana. A lâmina de irrigação deve ser calculada com base na evaporação diária.

Para evitar evaporação é utilizada cobertura morta, como o SPD (Sistema de Plantio Direto). Onde aproveita a palhada para cobrir o solo.

Na agroecologia sempre visa a sustentabilidade no processo de formação de qualquer cultura. Usar os recursos de forma consciente e preservar o meio ambiente. https://www.sitiopema.com.br/agroecologo-profissional-agroecologia/