Como a permacultura pode colaborar com o plantio orgânico

permacultura

Embora a preocupação com alimentos saudáveis tenha crescido recentemente, o plantio orgânico já vem de outras décadas. A permacultura, por exemplo, teve origem nos anos 1970 e está ligada diretamente à sustentabilidade ambiental.

Como mencionamos neste outro artigo, a agricultura orgânica tem como principal foco a preservação da biodiversidade, uso saudável do solo e gerar alimentos naturais. No entanto, para que o agricultor tenha condições de alcançar estes três pilares, é preciso adotar uma cultura de plantio que esteja de acordo com a região.

Desse modo, vamos explicar no artigo a seguir do Blog Sítio Pema como a permacultura pode ser importante na busca do plantio orgânico. Como as técnicas de cultivo e manejo do solo e das plantas podem influenciar na qualidade da safra e dos alimentos.

O que é permacultura

Como foi mencionado acima, a permacultura é um conceito de agricultura orgânica que surgiu durante os anos 1970, na Austrália. O termo tem origem na expressão “Agricultura Permanente”, criado pelos pesquisadores australianos Bill Mollison e David Holmgren. 

Sendo assim, a ideia é de que o ser humano desenvolva técnicas de cultivo que harmonizem com o bioma local. Ou seja, a partir da análise de solo e da vegetação nativa, o agricultor implementa o plantio orgânico de espécies naturais daquela região. 

Com isso, além de favorecer a produção orgânica e sustentável de alimentos, a permacultura também beneficia o ressurgimento da mata nativa, na medida em que a lavoura está sendo cultivada de acordo com a flora local. 

Ademais, o manejo de animais também é favorecido nessa cultura, uma vez que são criados rebanhos de cordeiros com pastagem ecológica e adequada ao trato animal.


Quais são os três pilares da Agricultura Permanente

Para que a permacultura seja executada da forma correta, foi desenvolvido um código que trata das principais características da agricultura permanente. Neste código podemos encontrar três princípios fundamentais, que dão a estrutura central para esta cultura agrícola. 

Portanto, tais diretrizes servem principalmente para organizar os conceitos da permacultura e facilitar o conhecimento por parte dos agricultores. Dessa forma, mais produtores rurais tendem a adotar tal modelo para o plantio orgânico. 

Sendo assim, os três princípios básicos são a agricultura orgânica, importância para o meio ambiente e alternativa aos métodos industriais. Como poderemos ver nos itens a seguir, cada um destes princípios se completam na ideia de uma vida mais sustentável, sem degradar as riquezas naturais para obter renda. 

Permacultura e agricultura orgânica

Uma das bases mais importantes da permacultura é a agricultura orgânica. A ideia de reaproveitar todos os recursos naturais e cultivar plantas sem insumos químicos é uma das razões de ser desta cultura agrícola.

Além de utilizar resíduos orgânicos para adubar o solo, na permacultura o produtor deve estar atento às características daquela região. Dessa forma, se torna mais fácil o plantio orgânico de plantas que estão adaptadas ao ambiente, clima e o perfil do solo. 

Observando as características locais para o plantio, não é necessário fazer uso de insumos químicos para o bom desenvolvimento da colheita, o que também reduz os custos de produção.

Importância da permacultura para o meio ambiente

Outro aspecto fundamental para a permacultura é a importância que tem para o meio ambiente. Para além de produzir refeições saudáveis, é preciso pensar em formas de preservar a natureza e suas riquezas, a fim de uma existência mais sustentável.

A preocupação com o meio ambiente acaba se tornando o objetivo-fim da permacultura. Isso porque, além do plantio orgânico, também é preciso repensar o consumo e o descarte de lixo do ser humano. 

Sendo assim, reduzir o desperdício de alimentos, diminuir o uso de plástico e outros materiais não biodegradáveis, além de repensar os produtos industrializados também são formas de se adequar à permacultura.

Alternativa aos métodos industriais

Como foi citado no item acima, o consumo industrial também é um problema a ser repensado a partir da permacultura. Além de não valorizar a produção local de alimentos, os produtos industrializados costumam ser nocivos à saúde. 

Produtos transgênicos, conservantes e alimentos que têm como origem a monocultura são bastante comuns na indústria alimentícia. Dessa forma, a agricultura orgânica através da permacultura também busca ser uma alternativa aos métodos industriais de consumo, oferecendo alimentos mais saudáveis e melhor qualidade de vida.

Conclusão

Aderir a uma cultura agrícola mais sustentável e que colabore para a recuperação da mata nativa pode demorar alguns anos para gerar resultados efetivos. No entanto, ações como o plantio orgânico tornam a alimentação humana e animal mais saudáveis, essencial para uma boa qualidade de vida.

Para aqueles que têm interesse em investir na pecuária, como em cortes de cordeiro, por exemplo, a permacultura pode ser um caminho para obter carnes com maior nível de qualidade, valorizando a produção. 

No Sítio Pema você encontra as melhores soluções para criar um sistema agroflorestal sustentável, com base nas pesquisas e técnicas de manejo mais recentes. Entre em contato para tirar dúvidas sobre o tema.


2 respostas para “Como a permacultura pode colaborar com o plantio orgânico”

Os comentários estão desativados.