Principais micronutrientes para o solo e ciclo da planta

Micronutrientes essenciais para o solo. Cultivo de safra.

Os micronutrientes são elementos essenciais usados pelas plantas em pequenas quantidades. Para a maioria dos micronutrientes, a absorção da cultura é inferior a 2,5 kg por hectare. Um hectare é igual a 10 mil metros quadrados.

Apesar dessa baixa necessidade, as funções críticas das plantas são limitadas se os micronutrientes estiverem indisponíveis, resultando em anormalidades, crescimento reduzido e menor rendimento das lavouras.

Nesses casos, insumos de alta exigência e macronutrientes, como nitrogênio e água, podem ser desperdiçados.

Entretanto devido aos rendimentos superiores, preços mais altos das commodities e custos maiores dos insumos agrícolas, os produtores estão revendo todas as barreiras potenciais para a produção – incluindo deficiências de micronutrientes.

O artigo a seguir pretende esclarecer o que são os micronutrientes e qual a sua importância para a saúde do solo e das culturas.

O que são micronutrientes para o solo?

Muitos conhecem os principais nutrientes do solo: nitrogênio, fósforo, potássio, magnésio, cálcio, enxofre. Eles são elementos importantes para a saúde das plantas, que são denominados também de macronutrientes.

Contudo além deles há toda uma lista de micronutrientes necessários aos vegetais que são igualmente essenciais, em quantidades muito menores, para a saúde das plantas.

Embora esses micronutrientes não sejam encontrados em grandes quantidades, não apenas asseguram um crescimento saudável, como também ajudam as culturas a combaterem as pragas e doenças.

Os principais micronutrientes utilizados na agricultura são: zinco (Zn), cobre (Cu), ferro (Fe), manganês (Mn), molibdênio (Mo), boro (B) e cloro (Cl) são os elementos considerados micronutrientes essenciais. Outros elementos, como o sódio (Na), cobalto (Co), silício (Si) e níquel (Ni), são considerados benéficos.

A melhor maneira de manter o solo rico em micronutrientes é adicionar adubo orgânico ou adicionar os E.M (Microrganismos Eficientes).

Esses seres vivos que entram em contato como o composto (folhas, aparas de plantas e restos de comida, por exemplo) já contêm várias quantidades de micronutrientes. A presença deles no composto garante que se devolva esses micronutrientes ao solo.

Na agricultura Agroecológica e Orgânica é permitido utilizar os Microrganismos Eficientes (E.M), eles podem serem comprados ou produzido pelo próprio agricultor. O Ministério da Agricultura divulga em seu site um passo a passo para fabricar Microrganismos Eficientes.


Quais são os nutrientes para as plantas?

Cada agricultura tem a demanda de um ou mais macro ou micronutrientes para a sua fase de desenvolvimento.

Quem trabalha com olericultura, hortaliças folhosas, o principal nutriente utilizado é o Nitrogênio (N). Enquanto para a produção de café, os micronutrientes como Boro (B) e Zinco (Zn) são os que mais limitam a produção do cafeeiro.

Entretanto é importante consultar um técnico para orientar quais são os nutrientes e micronutrientes essenciais em cada fase da cultura.

Existem 16 elementos essenciais para o crescimento das plantas cultivadas.

  • Fornecidos pela água e pelo ar: carbono, hidrogênio e oxigênio.
  • Macronutrientes: nitrogênio, fósforo e potássio.
  • Nutrientes secundários: cálcio, magnésio, enxofre.
  • Micronutrientes: boro (B), cloro (Cl), cobre (Cu), ferro (Fe), manganês (Mn), molibdênio (Mo) e zinco (Zn).

Os 7 micronutrientes são suficientes para atender às necessidades das culturas na maioria dos solos.

Micronutrientes essenciais para cada fase de crescimento da planta

No entanto, alguns solos arenosos e outros solos de baixa matéria orgânica são naturalmente deficientes em micronutrientes, e solos com pH alto podem tornar alguns micronutrientes menos disponíveis e, portanto, deficientes.

Devido às complexas reações químicas no solo, a disponibilidade de micronutrientes é controlada pelo equilíbrio entre a solução do solo, a matéria orgânica do solo, os locais de troca de cátions e os compostos insolúveis.

A acidez ou alcalinidade do solo tem um grande efeito sobre o empacotamento dos micronutrientes ou a sua disponibilidade para as plantas. Eles estão mais disponíveis em solos ácidos e muitas vezes não estão disponíveis em pH alto.

Por isso se escuta muito o assunto fazer calagem, é jogar calcário no solo e esperar 3 meses para reagir antes e iniciar a plantação de alguma cultura.

Como aplicar micronutriente no solo?

Como já foi explicado anteriormente, a melhor maneira de disponibilizar no solo é através das matérias orgânicas, como restos de culturas anteriores, estrume bovino ou compostagem, além dos E.M. A quantidade e o tipo de matéria orgânica utilizado depende do que está sendo plantado.

Para pequenos espaços, como horta em casa ou apartamento, pode-se fazer adubo orgânico líquido com ingrediente que na maioria dos lares possuem.

No entanto, muitos produtores preferem fertilizantes inorgânicos, também conhecido como fertilizante químico, como sais inorgânicos e complexos com agentes quelantes sintéticos, que imitam as propriedades da matéria orgânica com a vantagem de um controle maior sobre os resultados da adubação.

Uma das principais desvantagens do fertilizante inorgânico é o desastre ambiental mudando drasticamente a composição química do solo. Além de deixar o solo mais podre e dependente de sempre utilizar o fertilizante inorgânico, pois diminui a presença de organismos vivos e oxigênio.

Por outro lado, os fertilizantes orgânicos, como o uso de E.M (Microrganismos Eficientes), tem como objetivo nutrir a vida no solo, deixando sadio. Solo sadio cria seu próprio macronutrientes e micronutrientes, deixando a planta mais forte e resistente a pragas e doenças.

Enquanto estes processos levam mais tempo para serem construídos comparado com o uso de químicos. Os fertilizantes sintéticos são mais rápido para liberar os nutrientes no solo.

Já tem experiência com reposição de micronutrientes na sua propriedade? Qual é melhor: adubo orgânico ou inorgânico? Comente e compartilhe sua opinião com a gente!