A nova geração de produtores rurais

A produção agrícola tem sido cada vez mais importante para o cenário econômico do Brasil. Nesse sentido, a agropecuária é o destaque, sendo responsável por 27% do PIB brasileiro.

Mas para além dos grandes produtores rurais, a agricultura brasileira também se fortalece nos pequenos e médios agricultores, principalmente no segmento de produtos orgânicos. Essa crescente acontece muito em função da nova geração de produtores rurais.

Com ênfase maior nos estudos científicos, alimentação saudável e proteção do meio ambiente, essa nova geração vem mudando a forma como a agricultura sustentável é tratada no Brasil.

Mas para entender melhor quais são as principais características dessa nova geração de produtores rurais, em quais regiões do Brasil a nova geração se desenvolve, principais cultivos e tudo mais, confira a partir de agora o artigo que produzimos sobre o tema.

Importância da agricultura no Brasil

Conforme já foi mencionado anteriormente, a agricultura possui uma relevante importância no cenário econômico brasileiro.

A agricultura familiar, por exemplo, gera emprego e renda para cerca de 10 milhões de pessoas no Brasil. Do mesmo modo, movimenta anualmente R$ 107 bilhões na economia, aproximadamente 23% da produção agropecuária do país.

Além disso, a nova geração de produtores rurais produz 60% das hortaliças que são comercializadas em feiras e mercados.

Mas a importância da agricultura brasileira vai além dos valores financeiros. O aumento de produção e, consequentemente de consumo, dos produtos orgânicos representa também uma importante melhoria na alimentação da população.


Faixa etária da agricultura brasileira

A partir de 1995 o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) começou a fazer um censo sobre as atividades econômicas relacionadas à agropecuária.

Dentre as informações trazidas no último Censo Agropecuário, publicado em 2017, está a faixa etária dos produtores rurais.

Portanto, entre aqueles que são considerados da nova geração de produtores rurais, o maior percentual fica entre 25 e menos de 35 anos, com 450 mil produtores. Entre todas as faixas etárias, o maior volume fica com a faixa entre 45 e menos de 55 anos.

Desse modo, com estes dados podemos notar que, mesmo com o crescimento da nova geração de produtores rurais, os agricultores com mais experiência ainda formam a maioria entre os produtores consultados pelo IBGE.

Ademais, veja a seguir o volume de produtores rurais por faixa etária:

Menor de 25 anos  95 995
De 25 a menos de 35  450 228
De 35 a menos de 45  863 317
De 45 a menos de 55  1 160 078
De 55 a menos de 65  1 116 393
De 65 a menos de 75  726 980
De 75 e mais  329 070

Perfil da nova geração produtores rurais

A partir destas informações sobre a faixa etária da nova geração de produtores rurais pode-se entender melhor qual é o perfil deste público.

Portanto, uma das características que podemos notar é a maior valorização e uso da ciência para otimizar os resultados no campo.

Além disso, a nova geração de produtores rurais utiliza a comunicação e demais técnicas de venda para melhorar o retorno financeiro e também diminuir a dependência de intermediários, como as cooperativas.

Estas são alguns dos principais pontos do perfil da nova geração de produtores, conforme podemos também ver na lista a seguir:

  • Maior utilização de técnicas multidisciplinares;
  • Aprimoramento das estratégias de negócios e plantio;
  • Uso da comunicação para ampliar vendas;
  • Conhecimento das novas técnicas de agricultura, como Agricultura 4.0 e Agricultura de precisão;
  • Investimento maior em produtos orgânicos;

Crédito para os novos produtores rurais

Apesar do novo mercado que é explorado pela nova geração de produtores rurais e o aperfeiçoamento dos resultados, o acesso às linhas de crédito ainda são um dos principais problemas.

Conforme o próprio Censo Agropecuário, a principal fonte de financiamento das safras são os bancos, seguidos das cooperativas de crédito. Entretanto, a maior parte dos financiamentos são para a pecuária e não para a agricultura.

Para contornar este problema, o Governo Federal desenvolve programas de financiamento e incentivo aos produtores. O Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar Jovem (Pronaf Jovem) é o principal programa nesse sentido.

De acordo com dados apresentados pelo Ministério da Agricultura ao portal de notícias G1, o programa destinado à nova geração de produtores rurais recebe 13,2% do valor total do Pronaf.

Ademais, confira na tabela a seguir quais são as principais fontes de crédito para os produtores rurais, segundo o IBGE:

Bancos  654 636
Cooperativas de crédito  105 047
Governo  55 281
Fornecedores  3 248
Empresa Integradora  6 859
Outras instituições financeiras  4 086
Parentes e amigos  2 174
Outro agente  2 796

Principais desafios da nova geração de produtores rurais

Para além do acesso aos recursos financeiros, a nova geração de produtores rurais enfrenta igualmente outros desafios para alcançar a relevância no mercado agropecuário.

Desse modo, um dos principais desafios é na questão da infraestrutura. Conforme o Censo Agropecuário, aproximadamente 70% das propriedades rurais não possuem acesso à internet.

Além disso, os cursos de qualificação ainda não se tornaram totalmente acessíveis à nova geração de produtores rurais, mesmo com os programas realizados pela Emater e a expansão de universidades pelo interior do país.

Ademais, confira a seguir os principais desafios para os novos produtores:

  • Acesso as linha de crédito de bancos e cooperativas;
  • Relação com produtores rurais de gerações anteriores;
  • Falta de acesso a tecnologia, como internet;
  • Acesso a cursos de qualificação;